Ketchup sem rótulo da Heinz é contestado por consumidores em hamburgueria

Uma nova ação promovida pela empresa Heinz mostrou o quanto a marca é preferida pelos seus consumidores em relação aos seus produtos mais vendidos, como o ketchup Heinz. O vídeo foi chamado de “Tem Heinz”, e contou com uma intervenção nunca vista antes pela empresa em uma hamburgueria chamada de ZDeli, localizada em Pinheiros, na cidade de São Paulo. A lanchonete escolhida pela marca Heinz nada mais é do que uma das mais premiadas de São Paulo, além de ser parceira da Heinz.

A intervenção foi feita a partir de câmeras escondidas que flagraram os pedidos feitos por consumidores que exigiram a presença dos produtos Heinz, descartando os tradicionais tubos de condimentos que ficam à mão dos consumidores.

O flagrante registrado mostrou que os consumidores estranharam o fato do ketchup e da mostarda disponível para eles virem em embalagens simples sem o emblema da marca. Desconfiados por serem os únicos com o produto sem a identificação da marca Heinz, os consumidores solicitaram uma outra opção para a equipe da hamburgueria ZDeli.

A hamburgueria convidou os dois primeiros consumidores que estranharam e questionaram sobre os produtos sem o rótulo da Heinz a participar da inauguração da nova unidade da empresa chamada de Centro IAB da ZDeli. Esses consumidores flagrados pelas câmeras escondidas pediram para que os garçons da ZDeli trocasse o produto pelo produto conhecido junto ao público da Heinz.

O vídeo que foi assinado pela agência de publicidade BFerraz, mostra os felizardos que foram contemplados a participar da inauguração e as reações ao ver produtos similares da marca, mas sem o rótulo da Heinz.

A primeira mensagem destacada no vídeo diz o seguinte: “Heinz se juntou ao ZDeli para reconhecer os consumidores que não abrem mão do melhor”. Então o vídeo continua com imagens das câmeras escondidas mostrando a preparação da mesa que servirá de flagrante para a empresa. A seguir, a Heinz afirma: “Afinal, quem realmente ama hambúrguer, não come qualquer ketchup”.

Segundo o gerente Global Brands que representa a Kraft Heinz, Thiago Rapp, o flagrante da empresa surgiu de uma nova estratégia adotada pela marca: “A ação nasce de um insight real e verdadeiro do consumidor que já está acostumado a ter os condimentos Heinz acompanhando os melhores hambúrgueres do país, causando estranhamento quando não os tem”.

 

Setor de serviço necessita de estratégias de marketing diferentes

A comercialização de serviços exige uma estratégia de marketing diferente da utilizada para a venda de produtos. Isso porque os serviços tem como características principais serem intangíveis (algo que não pode ser provado antes da compra), dependentes de seus prestadores (necessitam de um operador para realizar a função), e ainda não podem ser armazenados em um estoque. Sem contar que os serviços dependem exclusivamente da participação do cliente.

Sendo assim, o marketing para a comercialização dessa modalidade de negócio deve ser diferenciado e apresentar estratégias que atraia os clientes. Dentre o composto de marketing para serviços é preciso incluir na lista, além do próprio serviço que será oferecido, os funcionários, os processos para a realização do serviço e o espaço físico onde o serviço será prestado.

Esses três pilares que compõe o marketing voltado para serviços possuem algumas vantagens quando são utilizados da maneira correta. Os três itens devem sempre estar alinhados para que o cliente tenha uma ótima opinião formada sobre determinado serviço logo na primeira impressão. Para que isso seja possível, uma empresa prestadora de serviço deve sempre estar atenta aos seguintes fatos: ter um bom time de funcionários, transmitir de forma transparente o processo em que o cliente se guiará para o serviço, e proporcionar um ótimo espaço físico para que o cliente tenha o melhor daquele serviço.

Um exemplo disso é uma academia, que é um tipo de serviço bastante contratado atualmente. Uma academia que segue uma boa estratégia de marketing deve ter os três pilares voltados para atrair clientes. No caso dos funcionários, uma academia deve sempre manter bons profissionais como preparadores físicos, faxineiros e recepcionistas que proporcione um perfeito atendimento e atraia mais pessoas adeptas à uma vida saúde.

Para a parte de processos, o plano de marketing deve ter como objetivo sinalizar todo o percurso que o cliente terá de passar para alcançar o resultado esperado. Ainda no exemplo da academia, esse processo deve mostrar ao cliente quais serão os passos essenciais para que ele busque seu resultado físico.

Já em relação ao espaço físico, o marketing deve sempre estar voltado para o design, conforto e limpeza do ambiente. No caso da academia, bons equipamentos e um ambiente bastante arejado são ótimos pontos para conquistar novos clientes e fidelizar os que já existem.

 

Bruno Fagali reporta questões judiciais sobre o cigarro no Brasil e Estados Unidos

Há várias décadas o cigarro marca presença em processos judiciais ao redor do globo. Seja por conta de casos que envolvem grande apelo midiático e popular ou mesmo em situações de cunho individual, cujas consequências financeiras e coletivas representam menor impacto, o produto parecer ser uma constante no meio judicial. Atualmente, a partir da análise do contexto brasileiro e estadunidense, percebe-se que o cenário é visibilidade para o cigarro, reporta o advogado Bruno Fagali. No Brasil, recentemente, o Supremo Tribunal Federal deu início ao julgamento da matéria dos aditivos (Ação Direta de Inconstitucionalidade 4.874), que trata da adição de sabor e aroma nos cigarros. Já nos Estados Unidos, por conta de uma determinação judicial, o produto passará a ser alvo de campanhas publicitárias milionárias, noticia o sócio fundador da FAGALI advocacia.

A questão dos aditivos no Brasil

Após haver apresentado manifestação preliminar e monocrática, o STF tornou a examinar a ADI 4.874, após ajuizamento da Confederação Nacional da Industria (CNI), almejando abrir discussão acerca da possibilidade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) expedir a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 14/2012, que versa sobre a proibição de aditivos de sabor e aroma nos cigarros comercializados em nosso país, menciona Fagali. Os defensores dessa possibilidade argumentam que a Lei 9.782/1999, em seu art. 7º, XV, apresenta em seu texto a seguinte competência: “proibir a fabricação, a importação, o armazenamento, a distribuição e a comercialização de produtos e insumos, em caso de violação da legislação pertinente ou de risco iminente à saúde”, cita o advogado. De forma complementar, é notório que a RDC 14/2012 foi elaborada contando com grande participação popular – durante as consultas públicas, em 2010, foram propostas mais de 250 mil contribuições da esfera civil. Com a aprovação da RDC 14/2012 o Brasil tornou-se pioneiro na proibição desses aditivos.

Por outro lado, argumenta-se que a coibição não poderia ocorrer via ato administrativo, apenas por texto de lei. Isto posto, ainda pondera-se que a RDC 14/2012 não leva em consideração o contexto do mercado tabagista brasileiro e que tal proibição levaria ao aumento da demanda por cigarros contrabandeados, reporta o sócio fundador da FAGALI advocacia. Pesa ainda, favoravelmente à CNI, a contradição da própria Anvisa: em 2013, um ano após a autorização da RDC 14/2012, foram liberados, excepcionalmente, mais de 120 aditivos para cigarro. Complementarmente, o STF, também em 2013, suspendeu a eficácia da RDC 14/2012 diante medida liminar movida pela CNI, liberando o uso dos aditivos, reporta Fagali.

As demandas da publicidade norte-americana

A questão referente aos aditivos não está entre as principais pautas na esfera do Direito estadunidense; também pouco se discute acerca das competências normativas dos órgãos controladores. O debate possui foco no cumprimento de uma decisão judicial de grande relevância: as quatro maiores fabricantes de cigarro do país, desde 26/11/2017, estão obrigadas a realizar – com recursos próprios – campanhas publicitárias de cunho antitabagista de forma ampla e abrangente. Deverão ser utilizados veículos comunicacionais de grande alcance como televisão e jornal durante um ano, noticia o advogado Bruno Fagali.

 

Canon mostra visita de Papai Noel em hospital infantil em comercial natalino

O novo comercial de Natal de 2017 feito para promover a Canon, contou com um toque de emoção que vai além dos clichês apresentados durante a época natalina. Produzido pela agência Dentsu Brasil, o comercial promoveu o slogan “Tem momentos que a gente guarda para sempre” enquanto mostrava uma visita do Papai Noel bastante aguardada pelas crianças do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil, que está diretamente relacionado com o “Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP”.

Intitulado de “Uma visita inesquecível”, o vídeo mostra mais que presentes e sorrisos, como sempre vemos nos comerciais de Natais. Durante a visita ao instituto, o Papai Noel entrega vários objetos que compõe uma árvore de Natal em forma de presente. As crianças por sua vez, começam a montar uma espécie de árvore de Natal na parede, colocando pisca-pisca e enfeitos natalinos.

Mas o vídeo vai além e mostra a sensibilidade do Papai Noel, que retira sua toca vermelha e passa a cortar o cabelo com uma tesoura. Depois de algumas cenas, o Papai Noel fica careca como as crianças do instituto, que sorriem por ver um Papai Noel como elas.

No final do vídeo, a Canon promoveu o depoimento de pais e funcionários que trabalham no instituto e que aprovaram a ação realizada pela empresa. Os depoimentos falam sobre a importância de proporcionar momentos como o que foi apresentado no comercial para as crianças que passam pelo tratamento do câncer, e ainda que pequenos gestos são capazes de trazer grandes alegrias para quem está em tratamento em um hospital.

Além do comercial natalino no instituto, a Canon ainda promoveu a campanha de Natal que contempla outras três emocionantes histórias de Natal. Todas elas são sobre pessoas que fizeram o seu melhor para transformar o Natal de outras pessoas. A primeira história contada pela campanha é de Cesar Heckler, um Papai Noel que trabalha na APAE desde o ano de 2010. A Segunda história contada pela campanha tem Tatiane Ramalho como protagonista, que transforma o Natal de muitas pessoas ao utilizar a música de uma forma muito especial. Por último, a campanha contempla a história de Fátima Labigalini, que abriu as portas para uma família de refugiados da Síria neste Natal.

 

Mais de 50% dos brasileiros prefere assistir vídeos online à televisão

É impossível ignorar o fato de que mais da metade dos brasileiros têm preferido passar mais tempo assistindo vídeos online do que parar na frente da televisão. Com isso, pode-se concluir que o ambiente online se tornou uma importantíssima ferramenta para a área de marketing, sendo um grande passo na revolução tecnológica que pode ser aproveitado por todos os segmentos.

Recente estudo realizado pelo Instituto Provokers, em parceria entre YouTube e Google Brasil, revelou que somente 44% da população tem por predileção assistir televisão à vídeos na web.

Para a amostragem de 2017, foram entrevistados 1500 brasileiros enquadrados nas classes sociais A, B e C. As idades dos participantes com acesso tanto a televisão quanto a internet variaram de 14 a 55 anos.

De acordo com os resultados do levantamento, dos 56% que têm por preferência a internet gasta na semana, em média, 13,4 horas assistindo vídeos na rede e 11,9 horas na frente da tv.

Em 2014, conforme a média obtida, as pessoas gastavam durante a semana 21,9 horas assistindo tv e 8,1 horas com vídeos online. Já em 2017, a média subiu para 22,6 horas contra 15,4 horas, respectivamente. Comparando ambas as pesquisas, o consumo de vídeos na internet aumentou mais de 90%.

Ainda segundo os registros, cerca de 87% dos telespectadores continua conectado na internet durante a programação televisiva. Talvez este seja o motivo dos 57% do total de usuários de smartphone (83% dos entrevistados) revelar sua preferência pelo aparelho para o acesso online dos vídeos.

A estimativa apontou que somente 14% dos brasileiros não usam o ambiente virtual para assistir vídeos. Dos 86% que optam pela ferramenta online, 83% revelou que acessa a web em busca conteúdo indisponível na TV, 43% para assistir algo que perdeu na TV e 19% para aumentar o grau de informação sobre algo que viu anteriormente na televisão.

A plataforma de acesso favorita entre os internautas para acesso de vídeos é o YouTube, com 42% da preferência. Em seguida aparece o WhatsApp, com 20%. Na sequência vem o Netflix, com 15%; o Facebook, com 8%; e a TV fechada, com 7%.

 

Burger King da Argentina proíbe venda de Whooper e incentiva compra de Big Mac

 

Em um movimento único e totalmente contraditório, a rede de fast food Burger King da Argentina, deixou de vender o seu mais famoso lanche Whooper em todos os restaurantes da rede no país. Além de promover um dia sem o Whooper, o Burger King da Argentina incentivou que os consumidores argentinos procurassem uma lanchonete do seu maior concorrente, o McDonald’s, e comprassem o famoso lanche da rede, o Big Mac.

O anúncio foi feito em uma campanha criada pelo Burger King da Argentina, que foi chamada de “Um Día Sin Whooper”, ou “Um Dia Sem Whooper”, após ser traduzido para o português. Neste dia, a rede de fast food Burger King eliminou o seu lanche mais famoso do cardápio em prol da solidariedade. O “McHappy” do McDonald’s que ocorre no país, é equivalente ao “McDia Feliz” que ocorre aqui no Brasil. No dia em questão, a rede de fast food McDonald’s doa todos os valores arrecadados com as vendas do seu Big Mac para instituições que auxiliam no tratamento de crianças com câncer.

O vídeo exibido nas televisões da Argentina é uma criação da agência de publicidade David. No vídeo, o Burger King enfatizou a mensagem ao informar os consumidores de que o Whooper não seria vendido durante todo o dia e que os consumidores deveriam ir ao McDonald’s para comprar o Big Mac. A reação dos clientes foi registrada pela rede de fast food e divulgada em rede nacional.

Embora a rede de fast food tenha causado um espanto positivo nos consumidores ao incentivar a ida deles ao seu maior concorrente, não é a primeira vez que o Burger King elabora iniciativas desse tipo que auxiliam nas campanhas de solidariedade do McDonald’s. Contudo, a nova campanha da rede foi vista como positiva para a maioria dos consumidores, que também se solidarizaram com o tema de grande importância.

A rivalidade entre as duas redes de fast food é vista continuamente nas campanhas publicitárias que são divulgadas em todo o mundo. Neste ano, o Burger King realizou diversas campanhas publicitárias citando o McDonald’s mesmo que subliminarmente, como foi o caso da campanha lançada na Alemanha, onde o Burger King mostra cenas do filme “It – A Coisa” e uma mensagem alertando os consumidores a não confiarem em palhaços, uma óbvia menção ao Ronald McDonald’s.

 

Alexandre Gama ensina receita para manter a pele bonita em campanha da Nativa SPA

Desde o início de 2016, quando a Neogama foi escolhida, efetivamente, para assumir parte da conta de O Boticário, o publicitário Alexandre Gama vem desenvolvendo e assinando campanhas para as linhas antissinais da Active, cuidados pessoais da Nativa SPA e maquiagem da Intense da marca.

A mais recente campanha lançada pela agência, para esta que é considerada uma das maiores marcas brasileiras de cosméticos e perfumes, foi destinada à nova linha da Nativa SPA. A publicidade destaca a Quinoa como o novo ingrediente incorporado aos produtos da linha, onde gotas da planta do famoso grão dourado, originário do Peru, passaram a fazer parte da composição de todos os produtos da submarca em questão voltados para os cuidados com o corpo.

O contexto do comercial, segundo a assinatura de Alexandre Gama como diretor geral de criação, pode ser resumido pela frase “Pele bonita é pele que vive e usa Nativa SPA”.

Chamada de Receita, a peça visa atribuir ao imaginário feminino receitas de como deixar a pele mais bonita vivendo intensamente e usando os produtos que contém as gotas purificadas de Quinoa que proporcionam uma hidratação mais abundante e profunda. No decorrer do filme a narradora oferece algumas sugestões descontraídas para serem realizadas ao longo da vida como se fossem dicas para quem quer manter a beleza vivaz da pele.

Acompanhando o lançamento do comercial de Alexandre Gama feito para veicular na internet e TV, também foi desenvolvido um filme de poucos segundos onde são oferecidas breves explicações sobre a origem do grão de Quinoa, seus benefícios e a aplicação do ingrediente nos produtos. Além das mídias acima mencionadas, a campanha inclui divulgação em catálogos da marca O Boticário, PDV e mídias impressas.

Foi em 1999 que o publicitário e empresário Alexandre Gama, um dos mais importantes profissionais do segmento no país, fundou a Neogama. A dedicação e o profissionalismo empregados em cada trabalho permitiu que a empresa fosse considerada a agência brasileira que mais cresceu em apenas 3 anos de atuação no mercado, sendo também a primeira agência do Brasil a receber um Cannes Lion em seu primeiro ano de existência.

A agência brasileira conta com uma vasta carteira de clientes que seguem as mais variadas linhas de atuação no mercado nacional e internacional. Entre elas podem ser citadas: Asics, Sompo, O Boticário, Ypê, Mobil, Renault, Move Institute e Santher.

A Neogama integra a holding global Publicis Groupe que, no início de 2016, anunciou a fundação do Global Creative Board e instituiu Alexandre Gama como um dos seis líderes criativos ligados ao Publicis Groupe para auxiliar, com soluções criativas, nas necessidades futuras do Grupo.

Diante do know-how adquirido com os anos de experiência, Gama aceitou participar três vezes do Festival de Cannes atuando como jurado e avaliando trabalhos inscritos nas categorias Film e Press. Seu histórico profissional é composto de várias premiações nacionais e internacionais por seus notáveis trabalhos. Também foi eleito, em algumas ocasiões, como um dos destaques profissionais da publicidade brasileira e como dirigente de agência do ano.

O marketing e a publicidade juntos na criação de uma celebridade

A carreira de uma pessoa famosa ou de um artista de sucesso financeiro é pautada por meio de uma imagem. Essa imagem é alimentada com a finalidade dessa celebridade conquistar credibilidade, que consequentemente trará muito lucro por meio de propagandas, anúncios e publicidade em geral.

As celebridades têm sido úteis com a promoção de um determinado produto, pois ao inserir uma pessoa de grande renome popular há muitas chances deste artista agregar valor ao produto, e inclusive há também o fato do consumidor estar acostumado com a imagem do artista. Assim provocando uma sensação de querer adquirir tal produto ou serviço que esteja sendo exibido. Dessa forma o Marketing e a Publicidade caminham de mãos dadas, afim de que uma pessoa consiga manter-se nas manchetes o máximo de tempo possível, sem causar estranhamento pelo público. Para tanto, as celebridades precisam se manter cautelosas para continuar a usufruírem dos benefícios de viverem de suas imagens. Assim, elas devem respeitar alguns critérios e adotar planos de marketing, como: ter um grande cuidado com qualquer informação veiculada pela imprensa sobre sua vida pessoal, frequentar festas importantes e badaladas que contenham muitos outros famosos, manter uma relação constante de proximidade com os fãs e seguidores em todas as redes sociais do momento, sempre estar bem vestido e muito bonito (a), conseguir transformar todas as investidas negativas da imprensa em benefícios e sempre ser caridoso com as pessoas mais necessitadas, assim a imagem da celebridade será lapidada para que ela seja aceita por grande parte dos consumidores fiéis a ela.

Portanto, o Marketing irá agir em criar uma estratégia para formular um meio para que o artista consiga faturar o maior lucro possível mediante sua imagem, e juntamente a isso, a Publicidade irá torná-lo uma espécie de mito, para que possa alcançar a maior aceitação do público possível. Dessa forma, a publicidade e o marketing não se restringem meramente aos famosos, mas também às empresas, mercadorias, políticos e até ao público em geral, pois o ser humano precisa estar sempre se “vendendo”, seja para conseguir uma nova colocação no mercado de trabalho ou simplesmente para alcançar qualquer objetivo que seja.

 

 

Novo comercial de John Lewis para o Natal traz monstro e música dos Beatles

A loja de departamento John Lewis sempre se inova quando o assunto é emocionar seus consumidores através de propaganda, por isso, a empresa sempre investe pesado na caracterização dos comerciais natalinos todos os anos. A empresa já é considerada a maior inspiração para campanhas de diversas marcas no Reino Unido por reunir elementos capazes de emocionar os consumidores.

Neste ano, o novo comercial da rede de lojas John Lewis para a data comemorativa manteve a mesma linha de emoção. Ao som de uma nova versão da música “Golden Slumbers” dos Beatles, uma linda história de generosidade é contada na campanha. Essa nova criação foi feita pela agência de publicidade Adam & Eve/DDB London, que trouxe a imagem de um monstro ao lado de um garoto para o comercial. Na campanha, o garoto vive diversos momentos inesquecíveis com seu melhor amigo, o monstro que mora debaixo de sua cama.

Intitulado de “Moz the Monster”, o comercial foi feito sob a direção do diretor Michel Gondry, o grande vencedor do Oscar por dirigir o filme “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”. A campanha criada para a loja de departamento John Lewis teve uma mistura de marionetes reais e um excelente trabalho de computação gráfica, sendo uma produção da Partizan.

Gondry disse sobre o novo comercial dirigido por ele para a campanha do John Lewis: “Quando contei à minha ex-namorada que estava fazendo o próximo filme de Natal de John Lewis, ela disse: ‘Você tem grandes sapatos para preencher, comercial de John Lewis deve fazer as pessoas chorar, não se esqueça’. Na semana passada mostrei o filme pra ela e ela chorou.”

Segundo a empresa, a campanha ainda terá diversas extensões para ser divulgada pela internet, como ações de realidade aumentada que serão divulgadas no Facebook da empresa, filtros para câmera que serão chamados de mozify, entre outras extensões. Além disso, a empresa ainda informou que uma história digital será transmitida pela internet sob a narração do ator Sally Phillips, e será disponibilizada através do Google Home.

Nas lojas, a empresa John Lewis irá estender a campanha através de estímulos sensoriais, como os sons de peidos e roncos que poderão ser ouvidos nas vitrines e demais regiões da loja.

 

Johnnie Walker lança “uísque futurístico” inspirado no filme Blade Runner

Resultado de imagem para Johnnie Walker lança uísque futurístico inspirado no filme Blade Runner

No filme original “Blade Runner”, lançado em 1982, a marca de uísque Johnnie Walker aparece de modo discreto em algumas cenas da história, que é ambientada na cidade de Los Angeles no ano de 2019. Na época, para se adequar ao futuro, o filme utilizou uma garrafa da bebida em formato bem diferente do que era vendido pela marca.

Agora, 35 anos após o lançamento do primeiro filme, a sua sequência foi lançada nos cinemas de todo o mundo no início do mês de outubro,  com o nome de “Blade Runner 2049”.

No universo da franquia, a humanidade passou por diversos problemas até o ano de 2049, mas uma coisa permaneceu intacta, a marca de uísque Johnnie Walker, que novamente apareceu em determinadas cenas.

Nesse novo lançamento, a Johnnie Walker realiza o chamado “product placement”, que consiste em uma técnica de publicidade indireta, em ao menos três cenas do filme. Nelas, os atores principais do longa, Harrison Ford e Ryan Gosling, aparecem degustando a famosa bebida.

A partir dessa parceria estabelecida com o filme, a Johnnie Walker adotou a estratégia de lançar uma nova versão limitada da bebida, com o slogan de “uísque do futuro”, a Johnnie Walker Black Label The Director’s Cut.

A nova bebida foi criada em conjunto com Denis Villeneuve, o diretor de Blade Runner 2049, e também com Jim Beveridge, que é o master blender da marca.

Assim como foi feito no longa original, a marca optou por criar uma garrafa em formato “futurista”, enquanto o blend suave é feito com uma mistura de sabores aromáticos e baunilha, com um teor alcoólico de 49%. Essa edição limitada da bebida terá inicialmente uma produção de apenas 39 mil unidades, que serão comercializadas nos Estados Unidos e em vários outros países, contudo, não existe previsão de chegada ao Brasil.

A Johnnie Walker é uma marca de origem escocesa, criada em 1820 pelo fundador que deu nome à empresa. Com sede atual na cidade de Londres, a marca está presente em quase 200 países e possui um faturamento bilionário. Através do slogan “Keep Walking”, adotado há alguns anos, a Johnnie Walker ganhou ainda mais notoriedade mundial, tendo o seu logotipo amplamente reconhecido.