Amazon recebe destaque no Top 100 Marcas Globais Mais Valiosas de 2017

Resultado de imagem para Amazon

Gigantes da tecnologia lideram ranking Top 100 das marcas mais valiosas do mundo

 

De acordo com a lista do BrandZ, liberada para divulgação no dia 8 de junho pela WPP e Kantar Millward Brown, que aponta as 100 marcas mais valiosas do mundo, os 10 grandes nomes que lideram o ranking são: Google, Apple, Microsoft, Amazon e Facebook, AT&T, Visa, Tencent, IBM e McDonald’s.

A edição 2017, utilizou dados fornecidos pela Kantar Worldpanel e Bloomberg, além da coleta de informações geradas através das opiniões de três milhões de consumidores espalhados pelo mundo. A pesquisa revelou que o valor somado das 100 marcas alcançou US$3,64 trilhões, representando crescimento de 8% em comparação com a edição anterior, sendo mais da metade deste valor total relacionado a marcas de tecnologia.

O valor das 5 primeiras Marcas Globais Mais Valiosas representa quase 25% do total alcançado neste levantamento. O ranking é liderado pela marca Google, que aumentou seu valor para US$245,6 bilhões, 7% em relação aos dados do ano anterior. Em seguida aparece a Apple, atingindo US$ 234,7 bilhões (3%), e a Microsoft elevando seu montante para US$ 143,2 bilhões (18%). Mesmo sem ocupar a primeira posição do ranking, o destaque dentre todas as marcas foi para a Amazon. O crescimento registrado, em 2016, pelo nome que ocupa o quarto lugar na lista do BrandZ, atingiu um aumento de 41%, aproximadamente US$40,3 bilhões, sendo avaliada, atualmente, em US$ 139,2 bilhões. Já na quinta posição aparece o Facebook com US$ 129,8 bilhões (27%).

Completando o Top 10 estão as empresas: AT&T com US$ 115,1 bilhões (7%), Visa com US$ 110,9 bilhões (10%), Tencent com US$ 108,2 bilhões (27%), IBM com US$ 102 bilhões (18%) e McDonald’s com US$ 97,7 bilhões (10%).

Valkiria Garré, CEO da Kantar Millward Brown, comenta que no atual cenário apresentado pelos gigantes da internet é possível encontrar ecossistemas cada vez mais otimizados para os consumidores. “A tecnologia centrada no consumidor redefiniu nossas expectativas, e agora sabemos com certeza que produtos, serviços, ferramentas e conteúdo estão imediatamente disponíveis ao nosso alcance”, destaca.

Dentre os 100 nomes listados na pesquisa, 54 deles são norte-americanos. Estas marcas que representam mais da metade do ranking, somadas, atingem cerca de 71% do valor total computado.

Para David Roth, CEO Asia da The Store WPP, o Top 100 desta edição serviu para demonstrar como as marcas fortes continuam assegurando maior rentabilidade aos acionistas, independente dos desafios encontrados em cenários externos.

Manaira Shopping, de Roberto Santiago, recebe exposição sobre trabalho infantil

A exposição “Não cale”, que propõe uma reflexão acerca da exploração de mão de obra infantil, estará em cartaz até o próximo dia 30 de junho no Manaira Shopping, do empresário Roberto Santiago, em João Pessoa. A mostra, trazida pelo Ministério Público da Paraíba (MPT-PB), objetiva promover um debate sobre a questão que atinge milhões crianças e adolescentes de todas as regiões do país.

Componente da campanha denominada “Trabalho infantil: Se você cala, ele não para”, idealizada pelo procurador do Trabalho Eduardo Varandas em parceria com o publicitário Flávio Jatobá, a intenção é que a exposição “Não cale” seja levada para todo Brasil. A exibição, localizada no 2º piso do empreendimento de Roberto Santiago, Manaira Shopping, conta com imagens, peças e objetos utilizados pelas crianças em diversas situações de trabalho: pedras, pedaços de carvão e sabão e, até mesmo, cana-de-açúcar.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 2013 e 2015, o percentual de trabalhadores infantis aumento em 4,5 pontos no país. Ao todo, eram 3,3 milhões de crianças e adolescentes, com idades que variam entre 5 e 17 anos, em situação de trabalho. Nesta mesma estatística, revela-se o fato de que aproximadamente meio milhão de trabalhadores possuíam menos que 13 anos e cerca de 62% eram oriundos de tarefas em campos e plantações.

Segundo Eduardo Varandas, procurador do MPT-PB, a ação promovida no shopping pertencente a Roberto Santiago almeja conscientizar e convocar a sociedade a assumir um papel de protagonismo no resguardo dos jovens em situação de trabalho infantil, especialmente através da denúncia. Para Varandas: “Uma das metas prioritárias do Ministério Público do Trabalho é prover a proteção integral à criança e ao adolescente. Precisamos mudar essa mentalidade de que é melhor estar trabalhando do que roubando. A exploração da mão de obra infantil é grave, lesiva e pode levar ao uso de drogas e à criminalidade. Toda criança precisa ter acesso à infância”, esclarece.

Homenagem a um dos idealizadores

O evento contará com uma homenagem a Flávio Jatobá, da Agência Um, que foi um dos idealizadores da exposição. Falecido em março, o publicitário atuava como diretor de arte, ilustrador e designer. Conhecido por ser apaixonado por todas as formas de imagem, som e cor – e sempre com os olhos voltados para o que o desafiava – Jatobá foi responsável por dar vida às obras da mostra.

Sobre o local da exposição

O Manaíra Shopping, inaugurado em 1989, é o maior centro de compras da Paraíba e está localizado entre a região central e o litoral norte de João Pessoa – sendo o primeiro empreendimento de Roberto Santiago. Seu horário de funcionamento é de 10h às 22h, de segunda à sábado, e 12h às 22h aos domingos e feriados.

Buscando sempre oferecer o máximo de qualidade e conforto a seus clientes, o shopping de Roberto Santiago dispõe de praça de alimentação com Espaço Gourmet, cinemas, espaço de jogos (Game Station), salão de festas e casa de shows.

 

 

G.Lab surge a partir da junção dos setores comerciais da Valor, Editora Globo e Infoglobo

Editora Globo, Infoglobo e Valor Econômico passarão a atuar de forma integrada para otimização do atendimento do mercado anunciante, a partir do mês de julho. A junção das três estruturas dá origem ao G.Lab, que trará soluções de conteúdo, a partir união entre os estúdios de branded content. De acordo com a comunicação interna assinada pelo diretor-geral de mídia impressa do Grupo Globo, Frederic Kachar, o G.Lab contará com escritórios em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O objetivo da mudança é adequar o atendimento às demandas e necessidades dos anunciantes, ofertando uma visão mais clara das opções constantes no portfólio de revistas, sites, jornais e projetos especiais. Os times comerciais serão divididos por setor de mercado e contarão com a ajuda de especialistas em soluções de comunicação e projetos. Virginia Any, diretora de mercado anunciante na Editora Globo, e que possui mais de 20 anos de experiência, será a responsável pelo setor comercial das três firmas.

Segundo esclarece Kachar: “Essa mudança representa um passo fundamental para o sucesso da organização diante do contexto e dos desafios que o futuro do nosso negócio apresenta. Temos talentos em todas as empresas e, cada vez mais, vamos trabalhar coletivamente, potencializando o que temos de melhor”.

A G.Lab contará com duas áreas básicas: Desenvolvimento Comercial e Digital, que será comandada por Tiago Afonso (antigo chief marketing officer do Grupo Abril), e que cuidará do planejamento e implementação das soluções de publicidade das empresas, além de gerenciar a própria G.Lab; Comercial, que será responsável pela venda de todos os produtos e projetos.

Cada segmento de mercado será liderado por um executivo diferente. No escritório de São Paulo estarão na chefia: Andrea Flores (Valor Econômico), Renata Siniscalco (Editora Globo), Selma Souto (Estadão, Abril e Valor) e Ciro Hashimoto. Já no Rio de Janeiro, a equipes serão lideradas por Leonardo André (Infoglobo), Marcelo Lima (Infoglobo), Rogerio Ponce (Editora Globo) e Renata Aguiar (Valor Econômico).

De acordo com o comunicado, as plataformas e audiências destas empresas, quando consolidadas, formam o maior grupo de publicações do Brasil. Quando o assunto é mídia digital, o grupo possui alcance de 50% dos internautas do país e uma média de 507 milhões de visualizações por mês. Ao todo são 21 sites, que garante a quarta maior audiência da internet brasileira. Já quando o assunto é mídia física, os jornais e revistas do grupo possuem circulação de mais de 13 milhões de exemplares mensais – no total são 20 publicações.

Profissão de estatístico pode ser importante no marketing de uma empresa

Conforme estudo do site CareerCast a profissão de estatístico é uma das carreiras que podem garantir uma boa perspectiva. Para que sejam tomadas decisões é importante coletar, armazenar e organizar dados que serão trabalhados por estatísticos em decisões que possam garantir bons resultados tanto em instituições públicas como privadas.

De acordo com o levantamento, ser um estatístico pode significar ter mais qualidade de vida no trabalho, considerando os fatores como estresse, renda, ambiente de trabalho e chances de promoção.

Um estatístico tem a capacidade de atuar na definição de estratégias segundo as informações que obtém, desse modo será possível utilizar a melhor maneira para alcançar um objetivo em específico dependendo da necessidade da instituição, garantindo uma eficácia no modo como são realizadas as escolhas e a execução de ações. Uma orientação mais eficiente garantirá que informações amplas sejam selecionadas adequadamente para algum propósito da empresa.

Em 5° lugar no ranking da CareerCast ficou o cargo de cientista de dados, uma profissão que pode ser derivada da formação de estatístico. Nos Estados Unidos a previsão é que ocorra um crescimento de empregabilidade de 34% na profissão nos próximos 7 anos.

No Brasil o cenário para esse cargo não será muito distante dos Estados Unidos. Profissionais da área serão requisitados, como essa carreira também oferece boas condições de trabalho e vantagens atrativas haverá um crescimento de oportunidades na área durante os próximos anos.

A professora e coordenadora do curso de estatística da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Magda Carvalho Pires afirma: “Aqui o cenário não é diferente dos Estados Unidos: há muita busca por profissionais da área, e o número anual de graduados é pequeno frente a essa demanda”. Por causa da oferta grande de trabalho e dos poucos profissionais formados na área existe uma valorização do salário, esclarece a professora e coordenadora.

Apesar do atual crescimento da área, o estatístico nem sempre foi altamente requisitado no mercado do trabalho como diz a professora Pires: “Ser reconhecido pelo mercado como um profissional com potencial estratégico para a organização foi um desafio para o estatístico, pois ele era visto como um mero ‘fazedor de contas’ ou alguém que só trabalharia no censo do IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística] e nas pesquisas de intenção de voto em época de eleições”.

Quando as empresas começaram a entender que para tomar decisões é necessário um profissional que saiba reunir dados e transformá-los em uma estratégia para alguma ação de promoção de seu produto ou serviço, o cargo se valorizou, e assim os profissionais que são capazes de realizar uma leitura analítica dos dados se tornaram essenciais em um mercado competitivo. As oportunidades na área podem ser encontradas em setores como telecomunicações, indústrias, financeiro, marketing e o próprio governo através de concursos públicos.

Twitter faz parceria para se tornar mais atrativo para anunciantes

Image result for twitter

Depois da notícia que a empresa Twitter e a Bloomberg firmaram uma parceria, as ações do Twitter tiveram um aumento de mais de 6%. A parceria girará em torno da transmissão de notícias, o bom resultado nas ações vêm após uma semana de forte alta para a empresa.

De acordo com o “The Wall Street Journal”, haverá a criação de um serviço que fará a transmissão de notícias que deverá ser feita unicamente pelo Twitter. Segundo o analista do Wedbush Securities Michael Pachter: “(O movimento das ações) é exclusivamente por causa da parceria com a Bloomberg. Haverá transmissão de conteúdo exclusivo no Twitter, e isso é uma inovação. O mercado aparentemente gostou disso”.

O crescimento nas contas de usuários no Twitter teve uma alta que apontou o maior aumento em mais de um ano. Jack Dorsey, diretor executivo do Twitter, mencionou mudanças técnicas na linha do tempo da rede social como um ponto que atraiu mais usuários e gerou o crescimento obtido.

Havia acontecido uma parada no crescimento do microblog nos quatro trimestres passados, o que fez a empresa tomar ações para que fossem conquistados assinantes e anunciantes para a rede social.

Com a união com o canal de televisão norte-americano Bloomberg, o Twitter pôde sentir o impacto positivo em seu desempenho. Todos os dias a Bloomberg irá fornecer notícias exclusivas para a rede social no momento em que elas são geradas, gerando um diferencial das notícias que já estão no site da empresa. O conteúdo das notícias também serão produzidos em vídeo.

O Twitter já vinha investindo para ser uma plataforma de notícias desde 2015, para isso criou o chamado “Moments”, uma curadoria de notícias relevantes do dia realizada pela própria equipe da empresa.

Segundo Richard Greenfield, da BTIG: “Há uma série constante de notícias positivas sobre o Twitter que está mudando a narrativa e como a narrativa melhora, que gera facilidade para os anunciantes ficarem confortáveis com a plataforma”.

Diante dessa boa notícia o Twitter teve que superar anteriormente a perda da transmissão ao vivo dos jogos NFL para a Amazon.com inc. A rede social procura se manter diante das novidades que cada vez estão atraindo mais jovens para novas redes sociais, o desafio é apresentar um atrativo que cative os usuários em um cenário que tem uma dinâmica de mudança constante.

A transmissão de notícias que será feita no Twitter com a parceria da Bloomberg poderá trazer um destaque maior para essa funcionalidade. O mercado enxergou essa parceria com bons olhos o que pode atrair mais investimentos para as duas empresas. A inovação é uma palavra importante para atingir um nível de serviço que satisfaça o público das redes sociais, e desse modo assegurar uma usabilidade que traga mais interação com os usuários.

 

 

Oktober Fest ganhará versão em São Paulo

Imagem relacionada

A Oktober Fest é uma festa muito conhecida no Brasil. Originalmente realizada em Blumenau, o evento cervejeiro atendendo os requisitos da festa alemã que acontece em Munique, trará um novo ar para a cidade de São Paulo que, pela primeira vez, vai sediar a festa, dando honras à tradição de mais de 200 anos. A Prefeitura da capital paulista já anunciou o evento, dando lugar à ele no calendário oficial da cidade.

A Oktober Fest São Paulo está prevista para acontecer entre os dias 29 de setembro e 9 de outubro, no Anhembi. Serão 23 mil m² de ambiente fiel ao original: o espaço reservado para o Biertent, a conhecida tenda da cerveja, com shows de música e comidas típicas; a área para o Bierpark, onde tem roda gigante, carrossel e outras atrações para entreter as crianças; e o Biergarten, com as mesas ao ar livre, tendo um palco grande e barracas de bebidas e alimentos, além de outros produtos.

Os últimos quatro dias do evento paulistano, coincidem com os dias de início da festa consolidada que ocorre no sul do país, entretanto o evento em São Paulo não tem a intenção de ofuscar o que acontece em Blumenau, antes, organizadores afirmam que está havendo intercâmbio entre as festividades, sendo que algumas das atrações do sul participarão do evento na terra da garoa. A Oktober Fest Sp conta com a presença de comerciante locais e shows ‘emprestados’ da festa de Blumenau.

Além do apoio do evento sulista, a Oktober Fest que acontecerá em São Paulo, tem o apoio da comunidade de Munique, então os cervejeiros paulistanos podem contar com a presença de chefs de cozinha alemã, dando aquele toque especial no cardápio do festival.

Adicionando o evento ao calendário oficial da cidade, garante-se que a Oktober Fest aconteça em São Paulo por, pelo menos, mais quatro anos. Essa garantia serve para consolidar o evento, possibilitando o aperfeiçoamento da festa e também o crescimento no que diz respeito à atratividades e semelhança com a festa que ocorre em Munique, havendo grandes possibilidades de expansão da festa, quando falamos do cunho cultural do evento.

Acerca das cervejarias, o que se sabe por enquanto é que a organização da festa está negociando com 2 empresas, sendo uma nacional e a outra – como é de se esperar – alemã. Enquanto isso, o evento já conta com o patrocínio de grandes companhias, como a Gol, a Mercedes-Benz e a Smiles, por exemplo. Estima-se que a estreia da festa na cidade de São Paulo tenha participação 200 mil pessoas.

Enquanto não saem mais notícias sobre a Oktober Fest São Paulo, confira tudo que rola na tradicional festa que ocorre em Blumenau todos os anos, clicando aqui.

 

 

 

 

Acompanhe os momentos mais importantes da Viper – banda em que Cassio Audi já atuou como baterista

Você gosta de heavy metal e power metal? Já ouviu falar na Banda brasileira Viper, fundada em São Paulo e, atualmente, liderada pelo baixista Pit Passarell? Então, vamos apresentá-la.

O início

O grupo começou no ano de 1985, com as demos Projeto SP Metal e The Killera Sword. No elenco inicial estavam André Matos (Vocais), Pit Passarell (Baixo), Yves Passarel (Guitarra), Felipe Machado (Guitarra) e Cassio Audi (Bateria).

O primeiro álbum

“Soldiers of Sunrise” foi o nome dado ao primeiro álbum da banda – ele foi gravado em 1987 e fez tanto sucesso que deu à Viper o título de Iron Maiden brasileiro.

As primeiras mudanças

O segundo álbum – “Theatre of Fate”, de 1989 – foi marcado por uma mudança significativa no som do grupo musical. Quem causou a alteração de estilo, que antes era um heavy metal tradicional e ficou mais melódico, foi o tecladista Junior Andrade, que ainda em 1987 entrou para a banda.

Renato Graccia foi outro que também ingressou na Viper – em 1989. Ele entrou no lugar do baterista Cassio Audi. Em seguida, em 1990, André Matos saiu e quem assumiu os vocais foi Pit Passarel.

O auge – a turnê internacional

1992 – “Evolution”, o terceiro álbum e um estilo de metal mais pesado. Considerado, no entanto, um dos melhores álbuns da Viper – que, nessa época, alcançou o auge. Ainda em 1992, veio a bem-sucedida turnê no Japão e a oportunidade de gravar um álbum ao vivo na cidade japonesa de Kawasaki – o chamado “Maniacs in Japan”, lançado em 1993.

A sequência e a interrupção das atividades

1994 – “Coma Rage”, o quarto álbum, marcado, novamente, por mais uma mudança de som – um estilo heavy metal com algumas influências no hardcore.

1996 – “Tem Pra Todo Mundo”, quinto álbum, marcado pela tentativa da banda de aproximar-se do público brasileiro com letras em português e influências no pop.

Nem tudo, entretanto, deu certo. A nova gravadora do grupo na época, a Castle, faliu e fez com que o quinto álbum mal chegasse às lojas e a Viper encerrasse as atividades.

O retorno

A volta do grupo de heavy metal aos palcos foi quase dez anos depois, só em 2005, e em nova formação – Ricardo Bocci nos vocais, Val Santos na guitarra e Guilherme Martin na bateria.

Com imagens e vídeos de toda a carreira da Viper, em agosto do mesmo ano, foi lançado o DVD “Living For The Night – 20 Years of VIPER”. A banda também lançou uma demo com músicas novas e voltou a tocar o estilo pesado que tinha na metade dos anos 80.

André Matos

André Matos voltou à Viper especialmente para a turnê To Live Again Tour, para comemorar os 25 anos do álbum Soldiers of Sunrise – isso em 2012. Ele segue até hoje.

Formação Atual

Atualmente, integram o grupo – Andre Matos (Vocal Principal, Teclados, 1985-1990, desde 2012); Pit Passarell (Baixo, 1985-1996, desde 2001, Vocal Principal, 1990-1996, 2001-2004, 2010-2012); Felipe Machado (Guitarras, 1985-1996, desde 2001); Guilherme Martin (Bateria, 1989-1991, 2001-2005, desde 2012); e Hugo Mariutti (Guitarras, desde 2007).

Os ex integrantes

Já passaram pela Viper – Cassio Audi (Bateria, 1985 – 1989); Yves Passarell (Guitarras, 1985-1996, 2001), que, eventualmente, faz participações na banda; Renato Graccia (Bateria, 1991-1996, 2005-2012); Val Santos (Guitarras, 2001-2007, Bateria, 1989); Ricardo Bocci (Vocal Principal, 2004-2010); e Sérgio Facci (Bateria, 1989.

Cassio Audi

Ex baterista da banda, saiu do mundo da música. Cassio Audi investiu na carreira executiva e já ocupou o cargo de Diretor Financeiro na Gillette, Diretor Chefe Financeiro (CFO) na Brookfield Asset Management, na Rossi Residencial e na GVMI.

Facebook pode ser usado por empresas para vendas

Nos dias de hoje em que a tecnologia está dominando muitas áreas do mercado de trabalho, usar as ferramentas virtuais que estão disponíveis para um melhor desempenho ou até mesmo para gerar negócios inovadores é uma vantagem que não pode ser subestimada. Muitos empreendedores acabam perdendo a oportunidade de alavancar o seu negócio porque não conhecem o poder que as redes sociais têm para uma empresa, e assim decidem não investir em uma tendência que cada vez mais movimenta o mercado em vários setores como vestuário, entretenimento, viagens, produtos, ensino, etc.

Uma empresa que não está fazendo parte das redes sociais está perdendo chances de tornar mais conhecida a sua atividade e não tem a interação que as empresas mais modernas oferecem para os seus clientes. Para quem continua pensando que investir na internet não gera resultados precisa conhecer a nova realidade digital que está trazendo uma revolução nos mundos dos negócios, hoje é possível começar uma atividade de uma empresa pelo famoso Facebook, quem procura entender melhor como funciona essa forma de trabalho ou quem quer abrir o seu negócio precisa prestar atenção em algumas dicas valiosas.

Uma empresa que ainda não tem muitos recursos pode começar pelo Facebook para economizar com os gastos necessários para um espaço físico e para o desenvolvimento de um site. Com a estratégia adequada a interação entre a empresa e o cliente apresentará resultados efetivos. De acordo com Mário Rodrigues, diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas): “Quem começa pelo Facebook e faz tudo direitinho tem boas chances de sucesso, porque tem contato direto com as necessidades dos clientes”.

Para ter um trabalho que demonstre profissionalismo assim como as grandes marcas no Facebook, é importante seguir alguns passos que indicarão uma maneira eficiente de atrair consumidores e promover o sucesso da empresa:

Fan-Page para vendas – É possível criar uma página no Facebook focada em vendas onde a empresa poderá vender e anunciar os seus produtos profissionalmente.

Foco nas vendas – Atualmente é muito comum uma página profissional no Facebook ter o seu foco em curtidas, mas é importante lembrar que a qualidade é melhor que a quantidade. Depois de decidido o que será vendido é importante ter uma meta para as vendas. As curtidas são importantes mas é essencial analisar através das métricas do Facebook quantas curtidas se transformaram efetivamente em vendas.

Seja criativo – No mundo das redes sociais a criatividade é uma característica que chama a atenção dos consumidores. Gerar interesse através de uma propaganda potencializa a ação dos clientes para a compra de seu produto ou serviço.

Seja frequente e invista em propaganda – Um aspecto importante em uma rede social é a regularidade equilibrada das postagens, o cliente não deseja demasiadas postagens mas também precisa ter contato com a marca, programar horários para as postagens é uma ação efetiva para isso, além disso se promover com anúncios pagos é outra forma de alcançar o público-alvo da empresa.

 

 

Técnica que estimula sensações com estímulos sensoriais tem feito sucesso no Youtube

Uma novidade esta dividindo opiniões no youtube. São vídeos cuja proposta é estimular sensações através de barulhos e sons, aliado a estímulos visuais. A técnica é conhecida como ASMR, Autonomous Sensory Meridian Response (resposta sensorial autônoma do meridiano). O objetivo desses vídeos é variado. os mais populares são aqueles que supostamente incitam ao sono e a tranquilidade, combatendo assim a insônia e a ansiedade.

O maior canal brasileiro que usa essa técnica é o da Mariane Carolina Rossi. Segundo a moça de 23 anos, sua proposta é ajudar pessoas a localizar o seu arrepio predileto. Os seus vídeos são inundados de sons que podem remeter a alguma sensação, como por exemplo, sussurros, estalos de língua, dentre outros barulhos comuns que passam despercebidos no dia-a-dia, como abrir um involucro plástico e tirar uma tampa de uma lata.

Para criar vídeos usando a técnica ASMR, não basta uma câmera comum, pois o grande diferencial desse material é a reprodução fiel e mais próxima do som que é emitido no estúdio de gravação. A ideia é simular o efeito sensorial, de quando aproximamos algum barulho ao ouvido. Para isso é necessário usar o microfone binaural e o espectador deve assistir ao vídeo com fones de ouvido.

Sobre a técnica

Apesar de existir uma grande busca pela sigla ASMR no Google e o numero expressivo de resultados, supera 7 milhões, existe pouca informação técnica sobre esse tratamento. Não é possível nem precisar a origem da sigla, o que se sabe é que essa prática cresceu muito na internet desde 2010.

Foram realizados poucos estudos sobre ASMR, um deles foi publicado em 2015, assinado por Emma Barrat, universitária do Reino Unido de Swansea, e Nick Davis, professor da instituição. A pesquisa foi feita com 500 usuários de ASMR, para entender os efeitos que eles sentem ao assistir esses vídeos, e o resultado foi: 63% afirmam sentir formigamento em alguma região especifica do corpo, 27% disseram que os formigamentos possuem origens diferentes. A pesquisa concluiu que 75% dos espectadores são afetados pelos vídeos feitos em sussurros.

Existem depoimentos de pessoas que dizem ter encontrado paz com os vídeos. Muitos relatam ter vencido, ou ao menos amenizado, problemas sérios de insônia, stress, ansiedade e solidão. Apesar disso, neurologistas dizem que não é possível confirmar a eficiência do método, mas afirmam que não existe contraindicação.

Muitos consumidores de ASMR dizem que os sons parecem tão próximos, que sentem como se a pessoa falasse ao seu ouvido. Alertam sobre a inevitável estranheza e ceticismo que a maioria sente ao assistir pela primeira vez. O sucesso do vídeo na vida do espectador, esta nele transpor essa barreira inicial, e da habilidade do criador de unir habilidades gestuais com os sons.