O que é rede social e quais são as principais redes sociais para negócios

 

Resultado de imagem para rede social

A mídia social é um tipo de mídia online que agiliza a conversa em oposição à mídia tradicional, que entrega conteúdo, mas não permite que os leitores, espectadores, ouvintes participem da criação ou desenvolvimento do conteúdo.

Existe uma grande variedade de mídias sociais, que vão desde sites de compartilhamento social como o YouTube e o Flickr , até redes sociais como LinkedIn e Facebook.

As mídias sociais são de particular interesse para as empresas. Atualmente, as empresas de todos os tamanhos estão abraçando o marketing de redes sociais como uma forma de promoção de negócios de baixo custo, lidando com a questão de como entrar no que parece ser uma maneira especialmente viral de marcar presença junto as pessoas. Aproveite e escolha os melhores tipos de mídia sociais para promover sua empresa.

A rede atualmente mais poderosa

Fundada em 2004, o Facebook é a forma mais conhecida das mídias sociais, com mais de um bilhão de membros ativos.

Permite aos usuários criar um perfil e compartilhar atualizações de status, fotos, vídeos e trocar mensagens. Criar uma fanpage no Facebook é uma maneira popular de baixo custo para promover seu negócio e manter seus clientes informados sobre seus produtos e serviços.

Segunda melhor rede social para divulgar seu negócio

O Twitter permite que os usuários registrados enviem mensagens curtas, mensagens chamadas “tweets” para “seguidores”, uma vez que os tweets são limitados a 140 caracteres. Mais de 500 milhões de tweets são enviados todos os dias. As empresas usam o Twitter como um veículo de marketing, mantendo os seguidores atualizados com ofertas de produtos através de tweets regulares. Também é comumente usado pelas empresas para responder às consultas de suporte ao cliente.

Rede social diretamente voltada para negócios

O LinkedIn é um serviço de rede social para profissionais de negócios. Os usuários podem criar perfis e formar relacionamentos profissionais conectando-se com outros usuários. As empresas podem usar o LinkedIn como uma ferramenta de marketing de baixo custo publicando anúncios de produtos, serviços ou outras notícias da empresa.

Estes são, como o título sugere, as principais formas mais populares de mídia social; outros exemplos incluem Pinterest, StumbleUpon e Reddit. Além disso, novas plataformas de redes sociais estão sendo criadas e ganham popularidade todos os dias.

 

5 dicas muito importante para você escrever bem um texto de marketing

A escrita do artigo é uma forma eficaz de comercializar o seu negócio, se feito corretamente. É outra ótima ferramenta para usar para criar uma poderosa presença online.

Proprietários de sites e mídia online estão desesperados por conteúdo e estão dispostos a publicar seu artigo exclusivo, de qualidade e relevante em seus sites. Isso te coloca bem à frente de outras pessoas no mercado. Ter seu conteúdo exibido em outros sites recebe novos olhos em seu negócio.

Ele cria credibilidade. Ter seu material exibido nos sites de outros proprietários sugere que você é um Especialista. Você pode ser pago, pois alguns blogs e revistas online irão pagá-lo para publicar seu artigo.

Dicas básicas para escrever um artigo comercial

A primeira dica é: escreva um bom artigo

As pessoas vão online para obter informações, e se você pode entregá-las, eles vão querer saber mais sobre você. Então, concentre-se em trazer valor aos seus leitores. Entregue informações de forma a permitir aos leitores visualizar o resultado e agir em suas ideias. Encontre um ângulo único, um bom gancho e desenvolva uma conversa com seu leitor.

Escreva artigos no modo de conversação

Conecte-se com a conversa que já está sendo executada na mente do seu leitor. Complete todos os pensamentos para sua perspectiva. Crie confiança e respeito com seus leitores. Entre em contato com sua paixão.

Ser capaz de responder indagações

Por que as pessoas devem se preocupar com o que você está dizendo? Seu artigo deve passar no teste das indagações. Um bom exemplo: por que você se preocupa em escrever um bom artigo? Porque com um bom artigo você pode aumentar seu alcance, credibilidade e, portanto, vendas.

Cada palavra tem que ganhar a sua atenção do leitor

A escrita não pode ser chata e rígida. Você não está tentando ganhar prêmios, você está tentando ganhar dinheiro. Mantenha-o excitante, curto e direto ao ponto. Escreva com uma linguagem simples. Você quer que seus artigos sejam cheios de informações e conteúdo, mas com uma linguagem que todas as possa possam entender.

Usar “você”

Seu professor de português do ensino médio disse-lhe para não escrever usando “você”, mas no marketing, a palavra mais importante é “você”. Lembre-se, você quer que as pessoas se conectem pessoalmente com o que você está dizendo. Aparece em todos os momentos como se estivesse do lado dos leitores. Você é seu defensor.

As premiações do presidente do Banco Bradesco, Luiz Carlos Trabuco

Luiz Carlos Trabuco acumula “nas prateleiras da sala” alguns títulos conquistados ao longo dos anos de carreira como executivo e empresário brasileiro.  Só na instituição bancária da qual, hoje, é presidente – o Banco Bradesco – já são 48 anos de experiência. O bom trabalho rendeu frutos. O mais recente é o de 2015 –  a conquista do título de “Empreendedor do Ano nas Finanças” pela ISTOÉ Dinheiro – uma revista brasileira de economia e negócios publicada pela Editora Três. O prêmio veio após o executivo concretizar a compra da filial brasileira do HSBC por US$ 5,2 bilhões e colocar o Bradesco, novamente, na briga pelas primeiras colocações no ranking de ativos.

Por duas vezes, Luiz Carlos Trabuco também já recebeu o troféu Personalidade de Seguros do Ano – a primeira foi em 2003, logo que assumiu o comando da Seguradora do Grupo; a segunda, em 2007, por conta dos quatro anos de boa gestão nesse mesmo cargo. Nessa segunda ocasião, o prêmio foi entregue pelo Presidente da Camaraseg, Pedro Barbato Filho, representando o Presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (Sincor-SP), Leoncio de Arruda.

Luiz Carlos Trabuco ainda esteve em destaque no ano de 2009, na lista das 100 personalidades mais influentes do Brasil, publicada pela revista Época. Nesse caso, os membros foram selecionados pela redação da revista – com a ajuda de milhares de leitores e de especialistas de diversas áreas. Os escolhidos foram aqueles que se sobressaíram pelo poder, pelo talento, pelas realizações ou pelo exemplo moral. O executivo integrou a categoria “Empreendedores & Pioneiros”.

A caminhada

O sucesso é fruto de um longo caminho de trabalho e dedicação. Luiz Carlos Trabuco começou cedo a sua carreira no Banco Bradesco – ainda quando tinha apenas 18 anos de idade, lá no ano de 1969. Passou por todos os escalões de hierarquia da instituição, até chegar ao cargo de presidente – começou como escriturário, já foi da previdência privada e também do marketing. Em 1999, com 47 anos de idade e 30 anos de experiência no mesmo Banco, foi promovido a vice-presidente da empresa.

Em seguida, o executivo, que é formado em filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FLCH–USP) e pós-graduado em Sócio psicologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), acumulou também o cargo de chefe do Grupo Bradesco de Seguros e Previdência – assumiu em 2003 e por lá ficou até 2009. A posição foi mais uma injeção de “combustível” que impulsionou Luiz Carlos Trabuco à presidência da instituição bancária.

Trabuco é o quarto presidente da história da companhia fundada por Amador Aguiar. O executivo substituiu Márcio Cypriano – que foi presidente-executivo da empresa do mercado financeiro durante dez anos, mas teve que deixar a posição por conta do estatuto que não permite presidentes com mais de 65 anos. Fora esses dois, também presidiram, o próprio Aguiar e o seu sucessor, Lázaro Brandão – este responsável pela indicação de Luiz Carlos Trabuco.

Troca de clubes feita por Neymar é positiva para a publicidade

Resultado de imagem para neymar

Um dos melhores jogadores de futebol da atualidade, Neymar Jr. negociou recentemente a sua saída do Barcelona para atuar pelo time francês Paris Saint-Germain (PSG), o que resultou na transação mais cara da história do esporte, envolvendo uma multa rescisória de valor quase bilionário.

Indo além dos aspectos financeiros, em termos de marketing, essa transferência de Neymar para o clube francês será capaz de trazer uma nova perspectiva para as marcas que patrocinam o jogador, as quais incluem a Nike, Red Bull, Gillette, Beats e Listerine, entre outras, e também para os profissionais dessas empresas que trabalham na área de marketing.

De acordo com o sócio-diretor da CSM, empresa de gestão esportiva, Mauro Corrêa, essa mudança traz a possibilidade de Neymar se tornar o maior ídolo do futebol internacional, ao tempo que no Barcelona, o jogador dividia os holofotes com Lionel Messi e não tinha meios de assumir o protagonismo que já demonstrou ser merecedor. Se isso realmente acontecer, poderá trazer benefícios até mesmo para o futebol brasileiro, como um todo, retomando o prestígio perdido após a Copa do Mundo de 2014.

Ainda segundo o especialista, o mercado publicitário brasileiro e o internacional irão se movimentar bastante nos próximos meses em decorrência da mudança de clube feita por Neymar Jr. No Brasil, a consequência inicial será o crescimento de ativações que envolvam os patrocinadores, os clubes e a mídia.

O impacto da mudança de clubes do atacante brasileiro é tão expressiva que até mesmo o presidente da França, Emmanuel Macron, se pronunciou sobre o assunto, afirmando para a imprensa que a contratação de Neymar é uma notícia positiva para o país.

Após semanas de especulação, a transferência de Neymar para o Paris Saint-Germain finalmente foi oficializada pelo valor milionário de € 222 milhões que estavam previstos na cláusula de rescisão do contrato que Neymar possuía com o Barcelona. Após ser apresentado pelo seu novo clube, a camisa com o nome de Neymar se tornou rapidamente líder de vendas entre os torcedores do PSG, com uma fila de espera enorme nas lojas e sites virtuais para adquiri-la o mais rápido possível.

 

Um parto Despacito

Imagem relacionada

A música Despacito, do portoriquenho Luis Fonsi, ajuda a mulheres prestes a dar à luz, realizando, dessa forma, um parto como se diz humanizado afim de que as parturientes possam se sentir o máximo confortáveis a hora de ter o seu bebê. A ideia veio com um hospital da capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, incentivando, assim, o tão citado parto humanizado.

Mas como a música que virou um mega sucesso em inúmeros países contribui com um parto mais humanizado e assim, mais agradável para as gestantes. A história de usar a música veio do Centro Obstétrico do Hospital Conceição, localizado na capital gaúcha e que decidiu realizar uma nova campanha embalada pelo sucesso estrondoso do hit do portoriquenho Luis Fonsi. Essa campanha noz faz conscientizar, principalmente pretende conscientizar aquelas mais interessadas (as futuras mamães), para a recepção de gestantes e o consequente parto menos doloroso e envasivo.

A campanha traz um vídeo que foi gravado nos corredores do próprio hospital e traz uma versão curiosa de Despacito, com versos que se encaixam perfeitamente ao momento que passam as mamães à hora de ter os seus filhos. Neste vídeo, participam as mamães, além de enfermeiras obstetras que são funcionárias da maternidade. A gravação tenta chamar a atenção das gestantes para pensar com carinho nesse tipo de parto, uma vez que é, como o próprio nome diz, mais humanizado, além de não contar com métodos farmacológicos. Em comparação com os outros tipos de partos que utilizam métodos alopatas e fármacos, este que nos incentiva o Hospital Conceição traz uma proposta de um momento mais familiar e mais humano, uma vez que tenta deixar a gestante o mais tranquila possível, já que elas ficam tensas quando é chegado o momento de dar à luz.

Outras informações sobre o parto humanizado, você poderá encontrar no link: http://www.despertardoparto.com.br/o-que-e-parto-humanizado.html

 

Prefeitura do Rio renova contratos com as agências de publicidade Propeg, Binder e Prole

A Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro decidiu por prorrogar por pelo menos mais 12 meses o contrato de publicidade fechado com as agências selecionadas na licitação realizada no ano de 2015 – quando o Rio ainda estava sob a administração do antigo prefeito Eduardo Paes. Porém, o valor dos contratos teve uma redução de 25% – desta forma, cada uma das empresas de mídia irá administrar uma verba de R$ 18,750 milhões.

As três responsáveis pela criação das campanhas publicitárias da Prefeitura que, desde o início de 2017, está sob o comando do atual prefeito Marcelo Crivella (PRB), são a Propeg, a Binder e a Prole.

A Propeg pela Propeg

“Apenas a criatividade é capaz de descomoditizar o branding, contar novas histórias, turbinar a competitividade e revolucionar marcas. E criatividade se transforma em ideia. Ideias são insights relevantes, estratégias disruptivas, em qualquer forma, plataforma ou canal. Ideia é conteúdo, é tecnologia, é business, é um novo produto, ideia é TUDO. Vendemos ideias porque acreditamos que a criatividade é a alma e mola propulsora de um mundo que acorda velho e dorme novo. Somos criadores desse novo tempo.”

A Binder pela Binder

“Nossas ideias são feitas de vida vivida: da inspiração que surge nas ruas, na fila do supermercado, no papo do bar, no comentário do post, nas telas e fora delas. Nossas ideias são feitas da experiência cotidiana de cada pessoa. Afinal, não existem consumidores; existem pessoas que, caso se identifiquem com a sua marca, tornam-se suas defensoras.”

A Prole pela Prole

“A Prole não vende produtos. Defende causas e conta histórias. A Prole é on, é off. E principalmente reboot. A Prole faz filme e anúncio. Mas também emplaca capas de jornal e revista. A Prole não entra em festivais. Medida de sucesso é a vida real. A Prole é feita por gente. Que adora criação, design, estratégia, jornalismo, relações públicas, pesquisa, antropologia, inovação. A Prole ajuda pessoas, lugares e instituições a se reinventarem.”

O impacto da Amazon no e-commerce brasileiro

O mundo digital mudou o consumo brasileiro. Em um pais onde a média de tempo online dos internautas é de nove horas, não há surpresa no fato do e-commerce aumentar perspectiva de crescimento mesmo em uma conjuntura econômica que apresenta retração de 12% de consumidores em lojas físicas.

Neste cenário promissor, a Amazon, transnacional de comercio eletrônico, tumultuou os principais Marketplaces do Brasil quando o BTG Pactual (banco de investimentos) revelou que a empresa vem se preparando para aumentar sua oferta de produtos no país. Atualmente, a Amazon comercializa apenas livros físicos e digitais em nosso território.

Mesmo com sua restrição de produtos no mercado brasileiro, a Amazon provocou mudanças significativas na dinâmica do e-commerce a partir de 2011, quando houve possibilidade da transnacional se instalar aqui. Diversas lojas adotaram e implantaram rapidamente o sistema de Marketplace em suas plataformas para se adaptarem a estrutura que a empresa lançou no mercado e foi rapidamente aceita pelos consumidores.

Um marketplace é um estilo de venda, onde, em uma plataforma, diferentes vendedores e lojas podem oferecer seus produtos, de diversas marcas, com preços próprios, estimulando a concorrência. Logo, caso a Amazon se instale no Brasil, com previsão dos especialistas de que a empresa ofereça uma gama muito maior de produtos, as nacionais precisarão se adaptar ainda mais para poderem competir e não perder espaço no mercado. A própria empresa, que adapta uma postura de total foco no cliente, afirmou que seu diferencial é apresentar um serviço de qualidade, que conquista os consumidores do país pela competência na execução, o que poderia atrair e fidelizar muitos compradores online.

Embora a expectativa seja grande, é necessário manter a calma. Ainda que tudo pareça propício para o e-commerce se instalar, é do perfil da empresa ser cautelosa quanto a expansões em novos países, não sendo comum a decisão ser tomada sem que haja absoluta cereza da possibilidade dela se destacar frente as demais. Resta apenas aguardar, se atentando às novas exigências de estrutura para poder competir com o serviço, refletindo no a aumento das ofertas maior impulsionamento do setor.

Para entender melhor o conceito Marketplace e suas implicações, você pode ler um artigo sobre o assunto, clicando aqui.